NOTÍCIA VOLTAR

07 junho 2019

Na última quarta-feira dia 05, período da tarde, aconteceu a primeira rodada de negociação com objetivo de renovar as cláusulas econômicas do acordo coletivo de trabalho entre o Steet e a Energisa.

 

Como já informado anteriormente, a data base é 1º de maio e embora a pauta de reivindicações dos trabalhadores tenha sido protocolada desde março, só agora a empresa veio se manifestar sobre os pleitos dos trabalhadores.

 

Na reunião, a direção do sindicato fez uma explanação sobre a pauta de reivindicações, justificando que é interesse dos trabalhadores ter a reposição integral da inflação do período que é de 5,07%, como também reivindica um ganho real de 2% em todas as cláusulas econômicas do acordo, e para o ticket alimentação a pretensão é de um reajuste de 10%, considerando o resultado altamente positivo alcançado pela empresa em 2018.

 

Após a apresentação dos argumentos da direção do sindicato, os representantes da empresa alegaram que tem dificuldades de atender os trabalhadores, já que o índice inflacionário veio bem acima da previsão feita pela empresa, e que seu orçamento não comportaria esse reajuste. Com essa justificativa, a empresa ofereceu apenas a aplicação da inflação, para todas as cláusulas do acordo coletivo.

 

Além de negar o atendimento do aumento real, a empresa apresentou de forma genérica, uma proposta de modificar a cláusula da dupla função, no entendimento da Energisa, é necessário rever a forma de pagamento deste adicional, no entanto, não apresentou objetivamente uma proposta.

 

Outra questão preocupante, apresentada pela empresa, é a de que o plano de saúde teria sofrido um reajuste de aproximadamente 12% e pretende repassar este mesmo percentual para a participação dos trabalhadores para o plano.

 

A direção do sindicato adiantou à empresa que não abre mão das conquistas dos trabalhadores e que a proposta da Energisa está muito abaixo das pretensões dos empregados, em razão disso, a reunião foi suspensa e nova reunião foi agendada para a próxima quarta-feira, dia 12.

 

Esperamos que para a próxima reunião a Energisa tenha uma nova proposta para que possamos apresentar aos trabalhadores em assembleia.

 

JUNTOS SOMOS MAIS FORTES!