NOTÍCIA VOLTAR

27 março 2018

 

Fonte: Stiu-DF

Ainda sobre o APAGÃO CHINÊS que prejudicou mais de 70 milhões de pessoas acontecido nessa semana, cabem diversos questionamentos e assertivas, dentre elas a seguinte: O modelo proposto pelo Governo Temer quer privatizar o lucro e socializar o prejuízo. Eis governo das trevas.


É importante que se saiba qual o custo do maior apagão da história do Brasil com 70 milhões de pessoas atingidas. Podemos mensurar que temos os custos diretos para os consumidores, devido à interrupção de sua atividade normal de produção ou de consumo direto, como por exemplo: perda de produção, perda de bem-estar, retomada do processo de produção, deterioração de matéria prima, queima de equipamentos industriais e eletrodomésticos, etc.


Agora questiona-se: Quem vai pagar para sociedade todos os prejuízos? O governo brasileiro, ou o grupo privado chinês da state grid?


Ledo engano, sabemos que o governo das trevas que levar o Brasil para escuridão, e com certeza, vai encontrar uma forma de perdoar a iniciativa privada, assim como fez com 25 milhões do Itaú, os 400 milhões do refis para os grandes empresários, os 100 bilhões para a Oi telefonia e por último o 1 Trilhão para as petroleiras internacionais, esta última medida aprovada com 208 votos favoráveis e 184 contrários, quando a Câmara dos Deputados aprovou, o texto-base da Medida Provisória (MP) 795/2017, que estabelece redução de tributos às petrolíferas estrangeiras na exploração, desenvolvimento e produção de petróleo e gás natural. O chamado pacote de bondades significará renúncia de receitas na ordem de R$ 50 bilhões por ano.


Voltando ao APAGÃO CHINÊS, calculando uma ínfima parte do custo direto da interrupção com base no valor do MW HORA do consumidor final, estima-se que o prejuízo seja por volta de 71 milhões de Reais. O tempo do apagão em torno de 5 horas, e considerando 20 GW informado pelo ONS, cotando a 713 reais o valor do MW este será o custo para consumidor final.


A pergunta que não quer calar: Quem vai pagar essa conta? O governo das trevas pretende levar o país à bancarrota, transferindo os nossos melhores recursos para as mãos dos especuladores financeiros. A riqueza aumenta desmesuradamente nas mãos de alguns gananciosos, fruto da privatização dos lucros enquanto, socializando os prejuízos, remete para a miséria quem, com o seu trabalho, contribui para a sobrevivência do Brasil.


Aplicando sempre a mesma receita restritiva sobre quem trabalha – mais impostos e ataques aos direitos que, com sangue e lágrimas, durante décadas, foram conquistados –, as sucessivas crises do capitalismo globalizado conduzem sempre à mesma solução: mais sacrifícios e mais impostos.


Todo este esquema, diabolicamente concebido pelo Governo das trevas, entrega o poder econômico e financeiro na mão de privados gananciosos cujo objetivo é o lucro fácil e a curto prazo. Como sempre a lógica é privatizar tudo o que possa dar lucro é o fundamentalismo do governo das trevas.