NOTÍCIA VOLTAR

05 dezembro 2016

Pela segunda vez, trabalhadores rejeitam proposta da Energisa para ACT 

 

Na manhã desta segunda-feira, dia 05, foram realizadas simultaneamente em todo o Estado assembleias com os trabalhadores da Energisa-MS. Em discussão, estava a nova proposta apresentada pela empresa para o Acordo Coletivo de Trabalho 2016/2017.


Em votação, a proposta foi rejeitada por unanimidade no Centro Operacional da empresa em Campo Grande, e também nas cidades do interior do Estado. A Energisa-MS propôs reajuste de 8,5% nos salários e demais benefícios, mas sendo pago na seguinte forma: 8% em novembro e 0,5% em maio.


Agora, o sindicato vai aguardar que a Energisa apresente uma nova proposta ainda esta semana, caso contrário, uma nova assembleia será convocada para votação do indicativo de greve.


Segundo a presidente do Sinergia-MS, Elizete de Almeida, apesar do cenário econômico do país, o setor de energia está longe da crise. A sindicalista revela que a concessionária de energia elétrica do Estado apresentou um lucro em 2015 de R$ 109 milhões, um aumento de pouco mais de 230% se comparado com 2014. Já no primeiro semestre deste ano, o lucro já chegou a R$ 60 milhões.


"Podemos mais e merecemos mais. A empresa precisa reconhecer os funcionários que trabalham e lucram pela concessionária. Precisamos conseguir ganho real no salário, caso contrário vão achatar o poder de compra desses trabalhadores. A Energisa cresce a cada ano e merecemos crescer juntos", ressaltou Elizete.


Por: Assessoria de Comunicação do Sinergia-MS