NOTÍCIA VOLTAR

21 novembro 2014

 

A Energisa informou nesta quinta-feira, 20 de novembro, que acertou a venda de seus ativos de geração para a Brookfield em um negócio de R$ 1,4 bilhão. Dessa forma, a companhia focará seus esforços no segmento de distribuição, no qual controla 13 concessionárias após a aquisição do Grupo Rede.

 

Com os recursos, a meta da empresa é de reduzir a sua dívida líquida consolidada de R$ 2,6 bilhões. A companhia manterá a divisão de geração apenas para o desenvolvimento de novos projetos de energia por meio de fontes renováveis.

A negociação envolveu a venda de ativos de geração que já estão em operação e outros em construção no total de 488 MW de capacidade instalada. São 43 MW de PCHs, um parque eólico no RN com 150 MW, térmicas de cogeração a biomassa que somam 175 MW (dos quais 115 MW em construção) e uma UHE de 120 MW no Mato Grosso. O valor da venda ainda depende de ajustes do balanço de acordo com o valor das ações que foram negociadas.

 

A Energisa destacou que essa operação vai reforçar a estrutura de capital da companhia, permitindo sua capitalização após a chegada do Grupo Rede ao seu portfólio. No comunicado, o presidente do grupo, Ricardo Botelho, afirma “estamos concentrando nossos esforços, neste momento, no plano de recuperação e na melhoria operacional das oito concessionárias adquiridas, com o objetivo de torná-las mais eficientes e entre as melhores do setor até 2017”.

 

Esta não foi a primeira vez que a Energisa utiliza a geração para se fortalecer financeiramente. A companhia esclareceu que entre 2003 e 2007 vendeu por R$ 2,1 bilhões um total de 248 MW em capacidade instalada em PCHs e uma termelétrica.

 
Fonte: Mauricio Godoi, da Agência CanalEnergia, de São Paulo, Negócios e Empresas