NOTÍCIA VOLTAR

20 setembro 2012

Equatorial terá que apresentar proposta pela Celpa em 72 horas

A Justiça do Pará resolveu intimar a Equatorial Energia a apresentar uma proposta para a aquisição da Celpa em até 72 horas. A empresa, que hoje controla Cemar, concessionária de distribuição do Maranhão, já declarou interesse, mas ainda não concretizou a negociação.


A decisão judicial foi confirmada ao Jornal da Energia pela equipe de Mauro Santos, que foi nomeado como administrador judicial da Celpa. Em entrevista anterior, ele contou à reportagem que a empresa "respira por aparelhos", o que exige um desfecho rápido para a mudança de controle acionário.


A Celpa, responsável pelo fornecimento de energia no Pará, pertence ao Grupo Rede e está em processo de recuperação judicial desde o final de fevereiro. As outras oito companhias do Grupo Rede, inclusive, tiveram intervenção decretada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) devido aos riscos de "quebra" da holding. A própria Celpa só escapou porque, devido à recuperação judicial, teve a intervenção negada pela Justiça.


A holding J&F, controladora do Grupo JBS, também tem interesse em comprar a empresa paraense e todo o Grupo Rede. Mas o nome da Equatorial já foi aprovado em assembleia de credores e um novo controlador teria que passar pelo crivo deles também.


A Aneel, inclusive, aprovou um plano de transição apresentado pela Equatorial para viabilizar a transação. Mas o órgão regulador não acatou todos os pleitos da empresa, que incluíam perdão para multas e limites maiores nos indicadores de qualidade. Com isso, há dúvidas sobre o interesse da Equatorial em fechar o negócio.


A redação tentou contato com a Equatorial, mas não obteve retorno até o fechamento desta matéria.


Fonte: Jornal da Energia