NOTÍCIA VOLTAR

31 julho 2012

Equatorial não vê missão fácil na Celpa

A Equatorial, controladora da distribuidora de energia elétrica Cemar, que atende o Maranhão, fez uma proposta para a compra do controle da Celpa, que atua no Pará e está em recuperação judicial. Mas, apesar do interesse, a empresa não espera uma missão fácil pela frente.


"Vamos pensar só no ativo em si... óbvio que o nível de complexidade vou dizer que é provavelmente acima do que é operar uma Cemar. Estamos falando de um ativo que se encontra em plena floresta Amazônica", comentou o diretor financeiro da Equatorial, Eduardo Haiama. O executivo participou de teleconferência nesta segunda-feira (30/7) e foi questionado sobre a operação por um analista de mercado.


"Entendemos a dificuldade de operar lá (no Pará). (Mas), efetivamente, tem muita coisa que hoje já passamos e teríamos como agregar em termos de tecnologia própria, como estar ajudando a melhorar o serviço", disse. O diretor preferiu não tecer muitas considerações devido ao sigilo envolvido no negócio, mas também comentou que prevê alguma "dificuldade logística em operar em um Estado muito grande, quase quatro vezes maior que o Maranhão".


Em 9 de agosto acontece a Assembleia de Credores da Celpa, na qual será analisado o plano de recuperação judicial da companhia. Ainda assim, Haiama não diz se essa data selará a confirmação ou não da aquisição. "Prefiro não dar nenhuma data por enquanto", disse.


Outro evento importante para a negociação acontece nessa terça-feira (31/7), quando a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) deve estabelecer os índices de reajuste e revisão tarifária da Celpa.

 

Fonte: Jornal da Energia